Archives for : Esboço de Pregação

Decisões no Liminar de Um Ano Novo – Mauro Bueno

Introdução:
1. Cada ano que passa, mais nos aproximamos da eternidade.
2. Portanto, cada ano que passa, devemos estar mais próximos de Cristo.
3. A passagem de mais um ano deve ser uma ocasião para relembrarmos a brevidade da vida e tomarmos algumas decisões sábias.
4. Ler Sal. 90:10, 12…

I. ESTE É O MOMENTO PARA FAZERMOS UM INVENTÁRIO, UM BALANÇO DO ANO QUE PASSOU.

A. Este é o momento oportuno para avaliarmos os ganhos e perdas em termos espirituais.
1. Devemos agradecer pela maravilhosa graça divina que nos tem mantido firmes na fé…
a. Ler Sal. 116:7,8.
2. Alguns de nós podem alçar a voz em louvor, por haver aceitado a Cristo como Salvador no ano que agora finda…
3. Infelizmente muitos choram suas faltas e lamentam por haverem sido desobedientes, apáticos, frios…
4. Outros, talvez não aceitaram a Jesus e se não fosse a misericórdia divina teriam morrido em seus pecados.
5. Porém, ainda há tempo para serem salvos!…
a. Ler 2 Cor. 6:2…

II. ESTE É O MOMENTO OPORTUNO PARA OLHAR PARA O FUTURO…

A. Os anos voam rumo ao cumprimento das profecias.
1. O mundo se prepara para a época em que reinará o Anticristo…
a. Ler 1 Jo. 2:18…
2. As forças satânicas desafiam a Deus.
3. Logo o nosso velho mundo entrará numa indescritível convulsão.
4. Muito em breve, Cristo virá nas nuvens dos Céus com poder e grande glória…
a. Ele nos adverte do perigo de estarmos despreparados para este glorioso acontecimento.
b Jesus nos chama ao arrependimento, à consagração, à preparação…
c. Ler Luc. 21:31-36…

III. ESTE É O MOMENTO PARA TOMARMOS UMA DECISÃO MUITO IMPORTANTE.

A. Pilatos chegou a tal momento, mas se acovardou e outros decidiram por ele…
1. Ler Mat. 27:22…
2. Sua triste atitude nos adverte do perigo da indecisão que leva á condenação eterna.
B. O jovem rico chegou a tal momento e infelizmente perdeu a oportunidade de viver eternamente…
1. Ler Luc. 18:22, 23…
2. Seu exemplo sombrio nos adverte para que não amemos o mundo.
3. O que faremos se ganharmos o mundo, mas perdermos a vida eterna?
C. Josué chegou a tal momento de decisão e aproveitou para si e sua família…
1. Ler Jos. 24:15…
2. Seu exemplo nos diz que vale a pena seguir e servir a Jesus…
D. Após uma vida de fidelidade incondicional, Paulo renovou sua consagração a Deus.
1. Ler Filip. 3:13, 14…
2. Seu piedoso exemplo conclama os crentes a fazerem o mesmo…
3. O apóstolo nos desafia a corrermos com paciência a carreira cristã a fim de obtermos a gloriosa coroa da vida…
a. Ele diz: “… sede… meus imitadores…” Filip. 3:17.
b. Ele também apresenta uma promessa para aqueles que estiverem dispostos a seguir no combate…
c. Ler 2 Tim. 4:7,8…
E. Aproveitamos o testemunho e as advertências apresentados por estes personagens do passado.
1. Busquemos o poder do Espírito de Deus a fim de evitarmos as falhas destes homens de outrora…
2. Decidamos aceitar a Cristo e consagrarmos nossa vida a Ele…

Conclusão:
1. Sabemos que a média de vida hoje é de 65 a 70 anos.
2. Mas, traduzindo os anos para dias vemos que se uma pessoa chega aos 75 anos alcançou 25.000 dias.
3. Se já está com 35 anos, viverá um pouco mais de 12.000 dias.
4. Aos 50 anos, restam-lhe 7.000 dias.
5. O jovem de 20 anos terá uns 17.800 dias pela frente, e o de 15 anos pode ter 19.500 dias.
6. Sim, quão efêmera é a nossa vida!
7. No dizer do salmista “… nossa vida… passa rapidamente, e nós voamos”. Sal. 90:10.
8. Por isso, precisamos buscar o Senhor, de todo o coração…
9. Precisamos firmar-nos na gloriosa esperança de um dia estarmos com Ele na eternidade…
10. Devemos viver diariamente em contato com Ele, pois nunca sabemos quando seremos chamados á sepultura, ao descanso…
11. Tomemos, hoje, a sábia decisão de nunca nos separarmos dEle…

Compartilhar

Esboço Pregação Culto de Ação de Graças

INTRODUÇÃO:

 “Sejam agradecidos a Deus em todas as ocasiões. Isso é o que Deus quer de vocês por estarem unidos com Cristo Jesus.” I Tess. 5:18

Pontos Focais:

 Paulo foi um fantástico mentor na perfeita arte da gratidão…

  1. Ele é distinto, até mesmo entre os maiores escritores bíblicos …
  2. A gratidão é realmente uma alta virtude entre os humanos!…
  3. Perseba que quando abrimos a Bíblia entramos em contato escritores felizes e radiantes, pessoas cuja a expressão brilha intensamente com a alegria da gratidão…
  4. Ao ler a Nobre Bíblia leemos um explêndido coro cantando hinos de louvor e de gratidão…
  5. Mas entre essas vozes de louvores, a mais notável sem dúvida foi a de Paulo
  6. Tanto por meio de sua vida como através de seus lábios ele está frequentemente dizendo: “Em tudo dai graças”…

    POR QUE PAULO ACHAVA-SE TÃO PREOCUPADO QUE APRENDÊSSEMOS A PERFEITA ARTE DA GRATIDÃO?

  1. Ele estava preocupado porque tinha conciência que a gratidão é uma evidência do crescimento espiritual e moral…
  2. Não se pode esperar gratidão vindo de bebês…

    Ela é prevista de adultos…

    Conta-se a história de uma senhora que tratava do filho enfermo há muitos anos…

Uma vez ela com tristeza afirmou: “Ele nem mesmo me reconhece, e não sabe que sou sua mãe!”

  1. Deus também tem alguns filhos assim!…
  2. Filhos doentes a tanto tempo, que não reconhecem mais Quem sustenta a vida no universo.
  3. A gratidão é uma fonte de alegria…
  4. Não importa quão rico você é; se com toda a sua riqueza você não for grato, você ainda é um mendigo espiritual…
  5. Mas é igualmente verdade que, embora você seja desprovido de bens, embora sofra grandes privações, se você possui o espírito de gratidão, você é indescritivelmente rico…
  6. Pois, a gratidão é uma fonte de alegria que dinheiro algum pode comprar!…
  7. Gratidão é um dom que todo mundo necessita e que todo mundo pode dar…
  8. Li a respeito de uma mulher que casou-se com um homem a quem ninguém dava valor…
  9. Mas ela sempre o elogiava e agradecia a Deus por ele…
  10. Ele foi transformado num grande homem!
  11. Sim, é impossível permanecer pequeno sob o poder da apreciação e gratidão…
  12. Existem milhares de pessoas que estão caminhando com passos morosos.
  13. Pessoas que olham para a vida com olhos embaçados…
  14. Pessoas que teriam um novo ritmo para seus passos e um novo brilho em seus olhos se aqueles que vivem com elas e que realmente as apreciam dessem expressão á esta apreciação…
  15. Infelizmente muitas pessoas guardam as “flores” para o momento do funeral…
  16. Então se torna tarde demais!…
  1. DESDE QUE A GRATIDÃO É UM TESOURO E DESDE QUE ELA É UM MEIO DE AJUDAR AOS OUTROS, DEIXAR DE PRATICÁ-LA É UM PECADO CONTRA DEUS E O HOMEM…
  1. Tudo aquilo que sei que é certo e que devo fazer e não faço, cometo pecado.
  2. Portanto quando Paulo diz: “Em tudo dai graças!…”, ele está dando o mais excelente conselho!.
  3. Mas suas palavras são mais que um conselho, elas constituem um “mandamento”!…
  4. Este é um mandamento constantemente repetido tanto no Velho como no Novo Testamento.
  5. Desobedecê-lo é pecado!…
  6. Contudo, a ingratidão é o mais cruel e comum dos pecados em nossos dias…

III. “EM TUDO DAI GRAÇAS, PORQUE ESTA É A VONTADE DE DEUS”, ORDENA O APÓSTOLO PAULO…

  1. Como podemos obedecer a este mandamento?…
  2. Em primeiro lugar cultivemos o hábito de olhar para aquilo que temos em vez de olhar para aquilo que perdemos.

a Algumas pessoas fixam tanto seus olhares naquilo que perderam que deixam de ver muitas coisas boas que possuem!

  1. Não chore o leite derramado!…
  2. Em segundo lugar, devemos dar valor aquilo que possuímos.
  3. Algumas pessoas não podem nem mesmo ver as vitrines coloridas de um “shopping” sem voltar para casa sentindo-se miseráveis…
  4. Ficam transtornadas pela cor da grama que está do outro lado de sua cerca…
  5. Lembre-se que o verde luxuriante que ela possui pode ser apenas um mito…
  6. Pergunte-se: “Será que as pessoas que possuem todas estas coisas são realmente felizes?”…
  7. Se quisermos ser agradecidos, devemos olhar aquilo que temos á luz dos fatos…
  8. Devemos olhar com olhos que vêem!
  9. Devemos compreender, como Paulo compreendia, que tudo aquilo que temos nos foi dado como um “dom”, uma “dádiva”…
  10. Pense, existe alguma coisa que você possui, que não tenha recebido?…
  11. Eu sei que você trabalha!…
  12. Eu sei que você tem gasto suas energias!…
  13. Mas, quem é que lhe dá energia, saúde e todas as outras coisas?…
  14. Ah! você se lembrou…
  15. Sim, você está certo!…
  16. “Toda boa dádiva e todo dom perfeito vem do alto, descendo do Pai das luzes!…” Tia. l :17.
  17. Por favor, nunca se esqueça disso!
  18. O que aconteceu com o fazendeiro da parábola que desejava construir outros celeiros?
  19. Porque Jesus o chamou de louco?
  20. Não foi por causa de seus bens.
  21. Nem porque ele os ganhou desonestamente…
  22. Ele tornou-se louco porque esqueceu…
  23. Ele se esqueceu de Deus!…
  24. Jesus o chamou de “louco”…
  25. Na verdade, não existe nenhum outro nome que descreveria tão adequadamente um homem que não tem ninguém para agradecer a não ser ele mesmo!…
  26. Se desejamos ser gratos, devemos ver algo especial nos dons que têm Sido tão bondosamente colocados em nossas mãos…
  27. Nosso cônjuge é alguém especial!..
  28. Nossos filhos são especiais! ..
  29. Nosso lar é um lugar especial!…
  30. Tudo se torna especial quando é visto por alguém que possui olhos e coração especiais!..
  31. Peça a Jesus para torná-lo assim…
  32. Finalmente, se quisermos ser gratos, devemos dar expressão á gratidão…
  33. Eu sei que para alguns isto é muito difícil!…
  34. Às vezes somos tímidos, acanhados…
  35. Dizemos a nós mesmos: “Ela sabe como eu a aprecio”…
  36. “Ele sabe como eu lhe sou grato”…
  37. Mas como?!…
  38. Você já lhes expressou isso?!…
  39. Além disso, mesmo aqueles que conhecem sua gratidão gostam de ouvi-la-..
  40. E o próprio Deus não é exceção.
  41. Paulo disse: “Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus”…

Conclusão:

  1. Se expressarmos nossa gratidão, ela aumentará mais e mais…
  2. Se nós a prendermos em nossos corações, ela morrerá!..
  3. Paulo recusou correr este terrível risco…
  4. Ele cultivava a maravilhosa arte da gratidão através de sua expressão…
  5. Ele não agradecia por tudo e nem pede que o façamos.
  6. Seria absurdo agradecer pela doença, pela tristeza, pela morte e por outras mazelas.
  7. Ele agradecia “em tudo”.
  8. Isto é, nenhuma circunstância conseguia fazê-lo deixar de ser grato a Deus…

Créditos: Pr. Mauro Bueno

O Morto que Serviu como Testemunha – Ilustração

Um réu estava sendo julgado por assassinato na Inglaterra, com fortes evidências sobre a sua culpa, mas o cadáver não aparecera.

Quase no final da sua sustentação oral, o advogado, temeroso de que seu cliente fosse condenado, recorreu a um truque:
– “Senhoras e senhores do júri, eu tenho uma surpresa para todos vocês”, disse o advogado, olhando para o seu relógio, “dentro de 10 segundos a pessoa presumivelmente assassinada neste caso vai entrar neste tribunal”. E olhou para a porta.

Os jurados, surpresos, também ficaram olhando para a porta.
Os segundos se passaram. Nada aconteceu. O advogado, então, completou: –“Realmente, eu falei e todos vocês olharam com expectativa. Portanto, ficou claro que vocês têm dúvida, neste caso, se alguém realmente foi morto, por isso insisto para que vocês considerem o meu cliente inocente”.

Os jurados, visivelmente surpresos, retiraram-se para a decisão final. Alguns minutos depois voltaram e pronunciaram o veredicto:

– Culpado!

– Eu protesto, meritíssimo, perguntou o advogado, o jurado tem dúvidas, eu vi todos eles olharem fixamente para a porta!

Ao serem inquiridos pelo juiz, o júri esclareceu: –Sim, Sr Advogado, todos nós olhamos para a porta, mas o seu cliente não…

Deixai vir a mim… [Esboço de Pregação do Dia das Crianças]

Introdução:
1. Para muitas pessoas, crianças são apenas crianças, e constituem um estorvo ou embaraço que deve ser afastado do caminho…
2. Mas nosso Senhor, quando esteve na terra, não teve maiores favoritos do que as crianças…
3. Ele as colocava no meio do circulo que O seguia…
4. Impunha-lhes as mãos…
5. Com terno amor e carinho abençoava cada uma delas…
6. Gentilmente convidava-as para estarem em Sua santa presença…
7. Chamava-as para junto de Si…
8. Abraçava-as com grande amor e ternura…
9. Para Jesus, as crianças eram e ainda são, os cordeirinhos do rebanho…

I. LEIAMOS TODOS JUNTOS, SOBRE A TERNA SOLICITUDE QUE JESUS TINHA PARA COM AS CRIANÇAS, NO EVANGELHO SEGUNDO MARCOS (10:13-16)

A. Este incidente é relatado nas Escrituras por três evangelistas..
1. Isto constitui uma evidência da grande impressão que deve ter causado nos cristãos primitivos e da importância que lhe deram…
2. O v. 13 diz: “Então Lhe trouxeram algumas crianças para que as tocasse…”
a. Naquele tempo costumava-se levar as criancinhas á sinagoga para serem abençoadas pelos anciãos.
b. Com que ansiedade aquelas mães as devem ter levado a Jesus!…
c. E não é de admirar o fato delas estarem desejosas de que Jesus lhes impusesse as mãos..
d. Pois elas tinham visto o que aquelas mãos podiam fazer…
e. Estas mães tinham visto que o toque daquelas mãos fazia com que a dor e o sofrimento desaparecessem…
f. Tinham visto aquelas mãos trazerem luz aos cegos, e paz ás mentes conturbadas…
3. Atraída pela maravilhosa ternura que podia ser vista no semblante de Jesus, uma mãe, com o filhinho, deixara a casa para irem busca de um toque de Suas mãos…
a. De caminho, comunicou à uma vizinha o seu desígnio, e esta quis que Jesus lhe abençoasse os filhos…
b. Assim várias mães se reuniram, levando seus pequeninos…
B. O v. 16 diz: “Então, tomando-as nos braços e impondo-lhes as mãos, as abençoava”…
1. O verbo grego “abençoar” pode ser traduzido por “abençoava ardentemente”, o que é mais uma indicação do raro amor de Jesus, especialmente para com as crianças…
2. Ousamos dizer que aquelas crianças foram ricamente beneficiadas…
a. E muitas delas devem ter-se lembrado para sempre de quando se encontraram com o Grande Mestre…
b. Elas tinham tocado no Eterno; sim elas tinham tocado em Jesus, e todo aquele que já fez isso não pode permanecer o mesmo…
3. O relato nos mostra que Jesus dedicou momentos para cuidar separadamente de cada uma delas…
a. Para outros seria tempo perdido, mas não para Ele…
b. Pois, nas crianças que foram postas em contato com Ele, viu Jesus os homens e mulheres que haviam de ser herdeiros de Sua graça e súditos do Seu reino…
c. Viu que algumas delas se tornariam mártires por amor dEle…
4. Uma das coisas que me deixa maravilhado quando leio este relato, é o fato de que Jesus, a caminho da cruz, sabendo claramente o amargo fim que O esperava, ainda teve tempo e disposição para parar e abençoar os pequeninos…
a. Sim, Ele sabia que essas crianças haviam de ouvi-Lo e aceitá-Lo como Seu Redentor muito mais facilmente que o fariam os adultos..
b. Portanto, em Seus ensinos, descia ao nível delas…
c. Ele, a Majestade do Céu, não desdenhava responder-lhes ás perguntas e simplificar Suas importantes lições…
d. Implantava no espírito delas as sementes da verdade, que haveriam de brotar nos anos vindouros, dando frutos para a vida eterna…
5. Queridos pais aqui presentes, gostaria de dizer-lhes que ainda é verdade que as crianças são as pessoas mais susceptíveis aos ensinos do Evangelho…
a. Sim, seus corações acham-se abertos ás influências divinas, e fortes para reterem as lições recebidas.
b. Diz a serva do Senhor: “Os pequeninos podem ser cristãos, tendo uma experiência em harmonia com seus anos. Precisam ser educados nas coisas espirituais, e os pais devem proporcionar-lhes as vantagens, para que formem caracteres segundo a semelhança de Cristo.” DTN, 493.

II. A ÚLTIMA PARTE DO V. 13 NOS DIZ QUE “OS DISCÍPULOS REPREENDIAM AOS QUE LHOS TRAZIAM”.

A. Eles consideravam a obra do Salvador demasiado importante para ser interrompida…
1. Quando as mães foram ter com Jesus, levando as criancinhas, olharam-nas com desagrado…
a. Julgaram essas crianças demasiado pequenas para tirar proveito de sua visita a Jesus, e concluíram que Ele Se desgostaria com sua presença…
b. Foi com eles, entretanto, que Jesus ficou descontente….
c. Jesus compreendia o cuidado e a preocupação das mães que estavam buscando educar os filhos segundo a Palavra de Deus…
d. Ele ouvira-lhes as orações…
e. Na verdade, Ele próprio as atraíra á Sua presença…
2. Portanto, ao vê-los mandar embora as mães, julgando aprazer-Lhe, mostrou-lhes o erro em que estavam, dizendo:…
a. “Deixai vir os meninos a Mim, e não os impeçais; porque dos tais é o reino de Deus” (v. 14).
b. Na primeira parte desse verso Marcos descreve a condição emotiva de Jesus, quando percebeu a atitude dos discípulos: “Jesus, porém, vendo isto, indignou-Se”…
c. O fato de Jesus sentir tão forte emoção demonstra o amor genuíno que Ele tinha pelas crianças…
3. Jesus então, tomou nos braços as crianças, pôs-lhes as mãos sobre a cabeça, e deu-lhes as bênçãos em busca das quais tinham vindo…
B. A repreensão feita por Cristo aos discípulos, cabe a nós também…
1. Podemos não proibir, mas quem algumas vezes não embaraça uma criança de vir a Cristo?…
a. Talvez não eliminemos o ensino ás crianças, na Igreja, mas em nossas vidas, podemos fazer coisas que impedem as crianças de realmente se entregarem a Cristo…
2. Meus queridos irmãos, os pais devem a seus filhos três coisas: exemplo.. exemplo… exemplo.
a. O pai ou a mãe que não dá bom exemplo a seu filho está impedindo que ele venha a Cristo.
3. Diletos pais, as crianças necessitam da salvação de sua alma como qualquer outro pecador… (Mat. 18:14).
a. Por isso Jesus ordena: “Não as impeçais de virem a Mim”…
b. Na verdade, elas podem, se quiserem, ir a Jesus para serem salvas.
c. Portanto, meus prezados irmãos não as impeçais com os vossos preconceitos…
d. Não as impeçais com o vosso mau testemunho…
e. Não as impeçais com a vossa negligência…
f. Fazer tal coisa para uma criança é incorrer num pecado gravíssimo…
g. Pois a criança é dependente, é confiante e facilmente segue o bom ou o mau caminho…

III. LEMOS NO LIVRO DTN. QUE “AS MÃES FICARAM CONFORTADAS” DEPOIS QUE SEUS FILHOS FORAM LEVADOS PARA SEREM ABENÇOADOS POR JESUS…

A. E no livro Evangelismo, p. 349 lemos: “Levem as mães hoje seus filhos a Cristo”.
1. Devemos levá-los a Cristo na infância…
a. Devemos dedicá-los a Ele, desde os seus primeiros dias de vida…
2. Devemos levá-los a Cristo rogando-Lhe que os envolva com os braços de Sua misericórdia…
a. Devemos pedir-Lhe que coloque Suas santas mãos sobre eles e os abençoe.
3. Devemos levá-los a Cristo através da oração, rogando por eles, como aquele pobre pai rogou por seu filho lunático…
4. Devemos levá-los a Cristo ensinando-os a elevarem seus coraçõezinhos a Deus, tão logo seus lábios possam proferir palavras de oração…
5. Devemos levá-los a Cristo através do treinamento de um lar cristão, através de um exemplo piedoso.
a. Ao mesmo tempo devemos cuidadosamente evitar o perigo de colocar uma pedra de tropeço no caminho destes pequeninos por alguma palavra ou ato nosso.
b. Na verdade, as responsabilidades que recaem sobre nós com respeito ás crianças de nossas famílias deveriam ser um forte motivo para o cultivo da santidade…
6. Devemos levá-los a Cristo através de uma educação cristã…
a. Dando-lhes aquele inestimável privilégio que Timóteo recebeu de sua avó Lóide e de sua mãe Eunice, desde a infância…
b. O conhecimento das Sagradas Escrituras..
7. Uma meninazinha disse certo dia á sua mãe:
a. “Mamãe, é verdade que a Bíblia é o livro de Deus?”
b. “Sim filhinha, é verdade”…
c. “Então sugiro que o devolvemos para Ele, pois nesta casa ninguém o lê…” disse a garotinha.
8. Será este o caso do seu lar?
a. Ou será que como Lóide e Berenice, você ensina a Bíblia a seus filhos?
9. Como vão indo os cultos matutinos e vespertinos em seu lar?
a. Você fala de Jesus a seus filhos, ou eles ouvem falar dEle só na igreja?

Conclusão:
1. Meus queridos irmãos, a grande verdade que aprendemos neste texto é que Jesus convida as crianças a irem a Ele, porque elas precisam de Sua bênção e, mais do que isso, precisam ser salvas por Ele…
2. As Escrituras declaram que toda criatura humana nasce em pecado (Sal. 51:5), e que “o salário do pecado é a morte” (Rom. 6:23; 3:23)…
3. Portanto, os pais devem fazer tudo para induzirem as crianças, desde a mais tenra idade, a irem a Jesus…
4. Pois Ele conhece as suas mentes e corações e lhes dará a Sua bênção e salvação…

 

AUTOR: MAURO BUENO

A Culpa disso tudo é da Crise [Ilustração]

large

Um homem vivia à beira de uma estrada e resolveu abrir um comércio, comprando e vendendo frutas locais, artesanatos, bebidas e lanche.

Ele nunca foi instruído para ser um comerciante, mas sabia que precisava divulgar o seu negócio, se quisesse sobreviver, por isso colocava cartazes pela estrada, atendia seus clientes com simpatia e competência e jamais descuidava da qualidade de seus produtos.

Ele não tinha rádio, televisão e nem lia jornais, por isso raramente se preocupava com outras coisas senão sua família e seu comércio.

Seu empreendimento prosperou e ele conseguiu pagar uma boa escola ao filho, lá na capital. O rapaz formou-se numa das melhores faculdades da região.

Finalmente, já formado, o filho voltou para casa e, ao perceber que o pai estava para fazer uma compra alta, chamou-o ao lado para uma conversa séria com ele:
– Pai, eu sei que você não ouve rádio, nem televisão, nem lê os jornais, por isso eu preciso lhe dizer que há uma grande crise no país neste momento. Não compre tanto. Compre menos ou compre produtos mais simples, mais baratos. De giro mais rápido.

Depois de ouvir as considerações do filho estudado, o pai pensou: “Bem, meu filho estudou…então só pode estar com a razão”.

Com medo da crise, o homem começou a comprar menos ou a comprar mercadorias mais baratas, o que acabou por espantar os bons clientes que há anos estavam acostumados com produtos de alta qualidade.

Abatido pela notícia da crise, já não conseguia sorrir para seus clientes e as vendas despencaram, levando o homem quase à falência total.

O pai então falou para os amigos:
– É, meu filho estava certo, estamos mesmo no meio de uma grande crise. Ainda bem que ele me avisou…

A Oração e o Firmamento – [Esboço de Pregação Sobre Oração]

chuvas de bençãos
“Então Deus disse:
Que haja no meio da água uma divisão para separá-la em duas partes!
E assim aconteceu. Deus fez uma divisão que separou a água em duas partes: uma parte ficou do lado de baixo da divisão, e a outra parte ficou do lado de cima. Nessa divisão Deus pôs o nome de “céu”. A noite passou, e veio a manhã. Esse foi o segundo dia. (Gênesis 1:6-8)”

 

No mundo natural, o sol espalha a sua esplêndida luz sob a terra e difunde sua animadora influência; trazendo vida e calor.
O Calor por sua vez produz a evaporação e a água que está nos campos e nas encostas sobe para formar as nuvens densas que voltarão a terra depois em forma de chuva, refrescando e embelezando a natureza.

Assim também é no mundo cristão, sob a poder do Maravilhoso Sol da Justiça, as oração fervorosas de todos os contritos corações sobem aos céus. E nossa adoração sobe como um cheiro suave, quando é acompanhada de um espirito misericordioso e arrependido, pois ela é transmitida ao Pai por meio da mediação de Cristo, posteriormente, da mesma forma que o vapor volta como chuvas energizantes, a vida do coração suplicante é energizada pela graça de Cristo, dando ânimo para seguir em frente e superar as dificuldades e os dias mais áridos que virão.

Assim, como a terra que fica árida e dura quando não chove, um coração que não é regado por Deus se torna estéril, duro como rocha e árido, desse coração não podem-se colher os frutos do espirito e o resultados disso são cristãos puramente carnais, que sujam o imaculado nome do Nosso Salvador. Cada planta de santidade, cada flor de amor e cada folha de piedade logo irá cair, secar e morrer, e então, chegará o momento que irão se perguntar: _Onde está aquele Cristão que iria mudar o mundo!?
Ele se encontra no banco de uma igreja e agora questiona o amor de Deus a cada problema, não sabe se Deus existe ou é uma invenção da cabeça dele, pois está tão seco a ponto de não sentir mais a presença refrescante do Espirito Santo.

Lembrem-se: Quanto maior for a evaporação da água, maior também será a chuva que cairá sobre a terra mais cedo ou mais tarde, de igual modo, na vida cristã quanto mais abundantes súplicas o cristão fizer, maiores serão as chuvas de bençãos que cairão em suas vidas.

Vamos portanto, ser abundantes em orar e falar com o nosso senhor, só assim cresceremos como uma planta no Jardim do Senhor, com raízes fortes e bem estabelecidas.

 

 

“Dizem” que Amam a Deus, Mas, envergonham a Deus

julgareerrado

“Você tem a certeza de que é guia dos cegos, luz para os que estão na escuridão, orientador dos que não têm instrução e professor dos jovens. Você está certo de que encontra na lei a apresentação completa do conhecimento e da verdade. Você, que ensina os outros, por que é que não ensina a você mesmo?” (Romanos 2:19-21)

Quando Paulo, escreve em sua carta para Roma o texto acima, ele direcionava a mesma a um grupo específico: O Judeus, eles tiveram por muito tempo um grande privilégio quando se fala em “conhecimento de Deus”, citados na bíblia como povo escolhido por Deus, tinham pleno conhecimento da Lei e da vontade de Deus, porém no capitulo 2 de romanos, Paulo repreende duramente os Judeus, e por uma atitude muito comum hoje entre os cristãos: “O hábito hipócrita de julgar-se digno de sentenciar o próximo”.

Quantas pessoas, sentindo a necessidade espiritual de aproximar-se de Deus, não procuram mais uma igreja, por receio de serem julgadas pelas pessoas que ali se encontram; E de fato, elas não pensam errado, hoje o que era para ser uma “casa de oração para todas as nações […] (Isaías 56:7)” virou um tribunal onde aqueles que acusam são os mesmo que dão a sentença.

Com isso, o mundo tem blasfemado o nome de Deus por causa do cristão (Rom 2:24) dizendo: _ Se for para ser igual o fulano, prefiro nem ir a igreja!

Imagino o quanto triste isso deve ser para Deus…

Sei que muitas dessas pessoas professam diariamente o seu amor por Deus, porém não aprenderam nada com Ele, são pessoas que poderiam seguir os mesmos passos que Jesus mas não o reconheceriam, pois, estão a procura de um castigador e vingador, porem, Jesus é um reconciliador e redentor. Tenha isso em mente, irmão que julga! da mesma forma que Jesus pode redimir a todos de qualquer pecado, ele também deseja redimir a você do seu pecado. Tenha humildade e aceite a redenção imerecida de Deus.

Definição de Saudade – História Emocionante

Recordo-me com emoção do Hospital do Câncer de Pernambuco, onde dei meus primeiros passos como profissional. Comecei a frequentar a enfermaria infantil e apaixonei-me pela oncopediatria. Vivenciei os dramas dos meus pacientes, crianças vítimas inocentes do câncer.

Porém, com o nascimento da minha primeira filha comecei a me acovardar ao ver o sofrimento das crianças. Até o dia em que um anjo passou por mim!

Meu anjo veio na forma de uma criança já com 11 anos, calejada por dois longos anos de tratamentos diversos, manipulações, injeções e todos os desconfortos trazidos pelos programas de “químios” e radioterapias. Mas nunca vi o pequeno anjo fraquejar. Vi-a chorar muitas vezes, também vi medo em seus olhinhos, porém, fraquejar, jamais!

Um dia, cheguei ao hospital cedinho e encontrei meu anjo sozinho no quarto. Perguntei pela mãe. A resposta que recebi, ainda hoje, não consigo contar sem vivenciar profunda emoção.

– Tio, disse-me ela, às vezes minha mãe sai do quarto para chorar escondido nos corredores. Quando eu morrer, acho que ela vai ficar com muita saudade. Mas, eu não tenho medo de morrer, tio. Eu não nasci para esta vida!

Indaguei: – E o que morte representa para você, minha querida?

– Olha tio, quando a gente é pequena, às vezes, vamos dormir na cama do nosso pai e, no outro dia, acordamos em nossa própria cama, não é?

– É isso mesmo.

– Um dia eu vou dormir e o meu Pai vem me buscar. Vou acordar na casa Dele, na minha vida verdadeira!

Fiquei “entupigaitado”, não sabia o que dizer. Chocado com a maturidade com que o sofrimento acelerou a visão e a espiritualidade daquela criança.

– E minha mãe vai ficar com saudades, emendou ela.

Emocionado, contendo uma lágrima e um soluço, perguntei: – E o que saudade significa para você, minha querida?

– Saudade é o amor que fica!

Hoje, aos 53 anos de idade, desafio qualquer um a dar uma definição de saudade melhor, mais direta e mais simples que esta. Saudade é o amor que fica!

Meu anjinho já se foi, há longos anos. Eu pedi uma definição de saudade, mas, ela deixou-me uma grande lição que ajudou a melhorar a minha vida, a tentar ser mais humano e carinhoso com meus doentes, a repensar meus valores. Obrigado anjinho pelas lições e pela ajuda que me deste.

Que bom que existe saudade! O amor que ficou é eterno.

Título: Definição de saudade
Autor: Dr. Rogério Brandão
Médico oncologista clínico
RC Recife Boa Vista D4500
Cremepe nº 5758

Procure no lugar certo

Um rei presenteou a sua filha com um belo colar de diamantes, porém, num “belo” dia, ele simplesmente desapareceu. A princípio pensaram que ele foi roubado por um dos serviçais do castelo, mas, as investigações não deram em nada. A única pista veio do jardineiro que disse ter visto um pássaro negro voando com algo brilhante no bico.

O rei, então, ofereceu uma generosa recompensa a quem o encontrasse. A notícia se espalhou rapidamente e, quase que imediatamente, a maioria dos cidadãos empreendeu uma gigantesca busca ao valioso objeto em todos os recantos daquela cidade.

Certo dia um rapazinho voltava para casa quando viu um brilho num pequeno lago. Aproximou-se, olhou cuidadosamente e acreditou que era o brilho do famoso colar no fundo do lago. “Provavelmente o pássaro deixou o colar cair aqui”, pensou ele, já sonhando o que iria fazer com a recompensa.

Mas a tarefa logo se tornou um grande desafio, pois no fundo do lago havia muita sujeira e, tão logo ele mexia na água com uma vara, ela ficava turva e o colar desaparecia. Para não chamar a atenção de ninguém, o rapaz se afastava da água e ficava a meia distância esperando a água clarear.

Tentou várias vezes, mas não conseguia “pescar” o colar de diamantes. Por fim resolveu entrar na água, mas a situação ficou ainda pior.

Em sua ansiedade, o jovem não percebeu que um velho estava ali perto pescando e, estranhando o seu comportamento, veio lhe perguntar o que estava acontecendo. Ele tentou desconversar, mas o velho era insistente e, mesmo com medo de perder sua recompensa, ele acabou contando tudo para o estranho.

O velho, comovido com a inocência do rapaz, lhe disse:
– Parabéns, menino, você achou o colar do rei e merece a recompensa.
– Achei, mas não consigo por minhas mãos nele, desabafou o jovem.
– É por que você está procurando no lugar errado.
– Como assim, senhor? Perguntou o jovem.
O colar não está na água, mas, sim, pendurado naquele galho, disse-lhe o homem, apontando para o colar de diamantes preso num dos galhos de uma árvore ao lado do lago.

O jovem subiu rapidamente na árvore, pegou o colar de diamantes, agradeceu o velho e foi feliz em direção ao castelo receber sua recompensa.

No caminho, enquanto refletia no acontecido, tomou para si uma lição que levaria para sempre em seu coração: “Procure no lugar certo!”.

“O reino de Deus está dentro de vós” – Lucas 17:21