DUPLAMENTE MEU

DUPLAMENTE MEU
Conta-se que um menino, com a ajuda do pai, construiu um lindo barquinho. Todos os dias brincava com ele na praia. Um dia, bateu urna forte onda e levou o barquinho. Com tristeza, o menino viu seu barquinho ser levado para longe. Passou algum tempo, até que um dia o menino, ao passar defronte à vitrine de uma loja, viu ali o seu barquinho exposto à venda. Pediu para examiná-lo e constatou as iniciais de seu nome. Perguntou o preço. Fez plano para comprá-lo. Foi para casa, arrumou o dinheiro necessário e pagou o devido preço. Tomando o barquinho em suas mãos, apertou-o junto ao peito, e com grande satisfação, disse: “Barquinho, você agora é duplamente meu, porque eu o construí e agora o comprei.”
Assim diz Jesus a cada pecador que se converte: “Tu és dupla-mente Meu: Eu te criei, e Eu te comprei com Meu sangue, por isso te amo tanto.”

Compartilhar

Comentários encerrados.