Jesus comia carne ou peixe?

Jesus comia carne

1º Jesus comia ou comeu peixe? o que a bíblia diz:

Jesus definitivamente comeu peixe, está explicito em: Lucas 24:44-42 que diz:

E, não o crendo eles ainda por causa da alegria, e estando maravilhados, disse-lhes: Tendes aqui alguma coisa que comer?
Então eles apresentaram-lhe parte de um peixe assado, e um favo de mel;
O que ele tomou, e comeu diante deles.

além disso, considerando a região mediterrânea onde Jesus vivia e que a maioria das pessoas viviam da pesca, além disso, sete dos Apóstolos de Jesus eram pescadores, logo é possível presumir que o principal alimento de cristo era o peixe.

2º Jesus comia ou comeu carne vermelha?

A bíblia nesse caso já não é tão explicita, mas tem grandes indícios de que ele também comeu a carne de cordeiro, baseado no texto bíblico seguinte:

E, chegada a hora, pôs-se à mesa, e com ele os doze apóstolos.
E disse-lhes: Desejei muito comer convosco esta páscoa, antes que padeça; (Lucas 22:14,15)

nesse texto mostra que Jesus participou da ceia pascoal que continha um ritual de comer o cordeiro pascoal, esse rito está explicito em (Êxodo 12) onde todas as familiais comiam o cordeiro. Logo, Jesus nessa ocasião comeu o cordeiro pascoal (Fato provável, porém não explicito).

Mas definitivamente o fato de Jesus ter comido carne não significa que devemos comer carne irrestritamente, porque a bíblia mesmo cita:

“Não estejas entre os beberrões de vinho, nem entre os comilões de carne.” (Pv 23:20)

Além disso na bíblia também fala o que Deus definiu como alimento do homem.

E disse Deus: Eis que vos tenho dado toda a erva que dê semente, que está sobre a face de toda a terra; e toda a árvore, em que há fruto que dê semente, ser-vos-á para mantimento. (Gênesis 1:29)

Então, tenham atenção ao seguinte: Jesus ao comer o peixe, provou que não existe esse negocio de reviver em forma de espirito e também confirmou a doutrina da ressurreição indo diretamente contra a doutrina de imortalidade da alma.

E ao comer a carne vermelha, Jesus mostrou a importância de participar das cerimônias de libertação da época e também que ele era um legítimo hebreu.

 

Compartilhar

Comentários encerrados.