Os Pássaros na Gaiola, Comprou nossa liberdade

Um missionário conta que certo dia, quando caminhava pelos arredores de Boston, uma cidade americana, encontrou-se com um menino que trazia uma gaiola cheia de toda espécie de pássaros da região. Perguntou-lhe:

– Menino, onde conseguiu tantos pássaros?

– Cacei-os.

– Que vai fazer com eles?

– Vou brincar.

– E depois de cansar de brincar com eles, que vai fazer?

– Darei eles ao gato para que os coma.

– Oh – disse o missionário – gostaria de comprar os pássaros.

– Senhor, para que os quer? Não cantam. Não servem para nada.

Os passarinhos estavam quietinhos na gaiola. Não moviam sequer uma perna. Só esperavam o martírio.

– Quero comprá-los assim mesmo. Quanto quer por eles?

– Dez dólares pelos pássaros e a gaiola.

O senhor deu o dinheiro, tomou a gaiola e foi embora. O menino, curioso, seguiu-o para ver o que ia fazer com os passarinhos. O missionário chegou a um determinado lugar e abriu a porta da gaiola. Nenhum deles se moveu. Não perceberam que estavam livres. Com cuidado bateu nos lados da gaiola, e os pássaros saíram um a um e se puseram a voar.

O autor deste relato, ao comentar o fato mais tarde, disse: “Deu-me grande prazer ver um passarinho após o outro voar para a liberdade. Parecia que com o bater das asas, diziam: Livres! Estamos livres da morte!”

Amigo, Satanás nos tem engaiolado; somos prisioneiros na gaiola do pecado. Há cerca de dois mil anos, Cristo deixou o Céu e veio à Terra para abrir a porta da gaiola do pecado. Veio dar liberdade aos que estavam presos. A porta está aberta hoje. Por que não fugir do pecado e ser livres com Cristo? Por que permanecer na gaiola do pecado se Cristo abriu a porta?

Compartilhar

Comentários encerrados.