Resgate sob fogo inimigo

O jornal O Estado de S. Paulo, de 9 de junho de 1995, narrou um episódio ocorrido na Bósnia. Trata-se de uma dramática história ocorrida no mês de junho de 1995. O capitão piloto Scott 0’Grady teve seu avião caça F-16 abatido por um míssil sérvio-bósnio, no dia 2 de junho. No mesmo momento o piloto foi ejetado do avião, caindo num lugar de selva. Ali ele teria que sobreviver até ser libertado. Durante dois dias alimentou-se de seu kit de sobrevivência. Depois, teve que beber água da chuva e comer insetos. Durante seis dias passou por severas privações em território hostil. No dia 7 de junho, o Conselheiro de Segurança dos Estados Unidos fez um plano com o Presidente Bill Clinton para resgatar o piloto Grady. No dia 8, através de seu rádio, Grady entrou em contato com um avião da OTAN. Na mesma noite o Conselheiro de Segurança comunicou-se com o Presidente Clinton, dizendo: “Vamos resgatá-lo esta noite.”

Às 5h50, dois aviões e quatro helicópteros, decolaram do navio anfíbio Kearsage. no mar Adriático. Às 6h44, dois helicópteros CH-53 se aventuraram a descer numa clareira no meio da selva em território inimigo. Quando o piloto Grady viu os helicópteros descerem, saiu de seu esconderijo e correu até um dos helicópteros dizendo: “Estou pronto para sair deste inferno.”

Em menos de dois minutos foi resgatado. Mas, enquanto o helicóptero decolava, os rebeldes sérvios dispararam um míssil, porém erraram o alvo. No momento em que o helicóptero estava subindo, ainda foi atingido por balas de armas de fogo mais leves, que perfuraram as hélices, sem causar conseqüências graves.

Finalmente, o piloto Grady foi recolhido. Embora faminto, cansado e com hipotermia, estava quase sem ferimentos. Imediatamente, foi levado ao navio Kearsage, onde foi hospitalizado para recuperação da saúde. Estava agora livre da terrível tragédia.

Esta história nos dá uma pálida ideia da situação do homem no terreno inimigo, e do esforço de Jesus para nos resgatar.

Compartilhar

Comentários encerrados.